Logo_Angelica_Goulart_FINAL_01_Versão_P

Em defesa dos direitos de crianças,
adolescentes, jovens e adultos


Pedra de Guaratiba, zona oeste do Rio de Janeiro, é onde atua a Fundação Angelica Goulart – que já realizou mais de 200 mil atendimentos em seus 33 anos de existência.

Sob o princípio de que a emancipação social é um desafio comunitário e coletivo, a instituição trabalha com as famílias mais pobres do território para reduzir os efeitos imediatos da pobreza, pela garantia de direitos de cidadania e pela autonomia do seu público principal.

A missão da Fundação distingue três ciclos de vida e seus respectivos eixos: Infância e adolescência (participação e prevenção de violência, Juventude (produção cultural e mercado de trabalho) e Vida adulta (Mulheres geração de emprego e renda)

IMG_3121.JPG

Centenas de
voluntários

participam das nossas
atividades anualmente.

Seja Voluntário
da Fundação.

Entre em contato 
e pergunte como

+ de 200 mil
atendimentos realizados

15.685 crianças e adolescentes beneficiadas em três décadas

(Clique aqui para acessar)

18446876_1426826240702106_80301571659278

(Clique aqui para acessar)

DSC_0940.JPG

Conheça nosso
Plano Anual de Cultura 

que beneficia mais de 

300 jovens

Fique por dentro

15370076_1275183499199715_3459827124347016750_o.jpg

A Fundação e a Cultura

A Fundação Angelica Goulart existe há 33 anos em Pedra de Guaratiba, zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. Ao longo desse tempo construiu um histórico de trabalho com a cultura e as juventudes. Desde oficinas temáticas, até cursos de produção cultural e montagem de eventos e espetáculos. Também tem uma boa estrutura instalada e uma metodologia diferenciada que vem sendo aplicada nos projetos com arte e cultura. Por tudo isso, estabeleceu o propósito de se organizar como um polo da cultura jovem da zona oeste da cidade.

A Fundação compreende que Guaratiba é uma referência Cultural de várias manifestações artísticas e tem um enorme contingente de jovens, mas também sabe que a região possui um dos menores IDHs da cidade do Rio de Janeiro, particularmente nos quesitos relacionados a equipamentos e alternativas culturais. Sua história e isolamento levaram a que essa região permaneça quase invisível às políticas públicas e aos meios de comunicação.

 

Pensando nisso, inspirados no histórico da instituição com projetos culturais e também na potência artística local, desenvolvemos o Plano Anual de Cultura que agrupa todas as metodologias desenvolvidas com arte e cultura pela Fundação.

Um dos objetivos dos projetos é convidar os jovens moradores do território a escreverem suas histórias de vida inspiradas nas inúmeras possibilidades que a linguagem da arte oferece. A arte como linguagem libertadora e transformadora poderá ser alavanca que impulsiona para novas relações consigo mesmo e com a vida comunitária. Relações que fortalecidas pela descoberta de seus potenciais, promoverão participações mais responsáveis e integradas, contribuindo para ações inteligentes, criativas e transformadoras, concomitante com seu desenvolvimento artístico, cultural e psicossocial.